23 de jan de 2014

Guia politicamente incorreto da história do Brasil


   Eu particularmente  acho muito interessante pessoas que não são historiadores escrevendo livros que falam de história. Como é o caso de Narloch, um jornalista que foi editor das revistas Aventuras na História e Superinteressante, ambas do Grupo Abril.
   O livro recebeu duras criticas de professores e alunos de história que possuem um olhar mais “conservador ” em como os fatos são passados, a verdade é que também sou aluna de história, apaixonada pelo que faço e completamente louca por história do Brasil mas vamos combinar, o que aprendemos na escola (principalmente as publicas ) é completamente diferente do que aconteceu de verdade. Não estou querendo ser “revolucionária” nem nada desse tipo, mas como profissional da educação quero ensinar meus alunos a pensar e questionar as coisas, e é justamente por apresentar fatos que contradizem o que é ensinado nas escolas por ai que o Guia Politicamente incorreto da História do Brasil vem sendo tão criticado.
      Afinal o Estado não quer que nenhum professor saia dizendo por ai que Zumbi na verdade era dono de muitos escravos em Palmares e também não querem que os alunos questionem quem vendiam os negros como escravos para os europeus, ou vocês acham que eles se embrenhavam pelas matas e savanas africanas para tirar os nativos de suas aldeias? Claro que não minha gente, os próprios africanos faziam isso. Enfim, a histórias possui várias faces e acho válido procurar e conhecer versões diferentes.
   A História não é chata galerinha, e tenho certeza que quem ler esse livro vai perceber direitinho que a História do Brasil pode surpreender e muito, além de ser bem divertida em alguns pontos.
   Esse é mais um livro que está na minha lista e vocês, alguém curioso para ver nossa história de um jeito novo? 

Onde comprar – Saraiva - Ponto Frio  - Casas Bahia